0 Imóveis Favoritos

Busca

Não encontramos resultados para esta busca!
Ajuste os filtros acima e tente novamente.

Um Rizzo para o Cerrado - Confira as aves mais conhecidas do cerrado - Rizzo Imobiliária

O cerrado preserva um dos mais ricos biomas do planeta e sempre nos surpreende com tanta beleza e variedade. E para você conhecer ou rever algumas das 935 espécies de aves encontradas em nossa região, listamos algumas das aves mais conhecidas do cerrado. Confira:

•    Seriema – também conhecida como “sariema” é uma ave de longos pescoço, pernas e cauda. Sua presença também ocorre em alguns países da América Latina como Bolívia, Paraguai e Argentina. Com toda sua elegância, a Seriema caminha lentamente pelos campos, alimentando-se de pequenos roedores, insetos e répteis. Seu canto característico pode ser ouvido em até 1 km de distância.

•    Ema – um parente próximo, mas menor que o Avestruz, esta é uma ave que não voa, mas usa suas asas apenas para orientar-se e equilibrar-se. Sua carne é bastante apreciada e em algumas fazendas há a criação desta espécie para consumo. Na reprodução são os machos os responsáveis por chocar os ovos e cuidar dos filhotes.

•    Jaó – esta curiosa ave, que pode parecer uma galinha ou o cruzamento de um pombo com uma codorna, tem registros de fósseis de 10 milhões de anos. Apesar de não ser uma ave muito pequena, medindo cerca de 30 cm, ela consegue caminhar silenciosamente pela floresta. Esta é uma espécie encontrada em abundância, apesar do desmatamento e do avanço das áreas de agricultura.

•    Curicaca – seu canto forte e alto é uma espécie de despertador para quem vive próximo a campos gramíneas e alagados. Vive em bandos e botam de dois a quatro ovos a cada reprodução. Suas penas são claras, as asas largas e o bico longo e curvo, semelhante a uma foice.

•    Garça – toda sua elegância pode ser vista em lagos, rios e represas. Vivem em grupos, migram pequenas distâncias para dormir e podem ser encontradas em várias regiões do país. Alimentam-se principalmente de peixes, insetos, larvas e pequenos répteis.

•    Inhambu-xintã – seu canto em sequência de notas rápidas e descendentes já inspirou canções e nomes de artistas brasileiros.  Sua alimentação é baseada em insetos, artrópodes e vermes. Esta ave se reproduz normalmente no último quadrimestre do ano. Sua incidência ocorre também na Argentina, onde é conhecido com o perdiz del monte ou perdiz del hogar.

•    Coruja-buraqueira – espécie abundante em todo o território brasileiro, esta ave vive muito no solo, em buracos feitos por ela ou abandonados por outras espécies. Pode ser vista durante o dia e a noite e é muito comum estarem em cercas, postes e montes de terra. Usa os buracos na terra como ninhos que recebem de 06 a 11 ovos a cada reprodução. Seu canto é bem característico, incluindo notas diversas e um tom triste e agudo.

•    Caburé – esta é uma espécie de coruja, uma das menores do mundo. Apesar de tão pequena, ela é bastante agressiva em sua caça, lançando-se a partir de poleiros altos para capturar e alimentar-se de outras aves. É uma espécie noturna, de comportamento pouco conhecido, mas seus machos costumam responder a sons fortes ou playbacks.

Estas são apenas algumas das espécies encontradas em nosso cerrado, mas ainda existem muitas outras espécies bastante comuns como a Arara-azul-grande, a Arara-Canindé, o Inhambu-chororó, o Pavãozinho-do-pará e muitas outras. Vamos nos unir, apreciar e preservar a rica e abundante fauna de nosso Cerrado.

Conheça as frutas exóticas do cerrado, clique aqui.



Adicione nosso Whatsapp para atendimento

(62) 9653-3071

2ª VIA DE BOLETO

Preencha o formulário abaixo e em breve lhe enviaremos por e-mail um novo boleto. Caso haja dúvidas, favor entrar em contato com nossa Central de Atendimento.

Denúncia Anônima

LIGAMOS PARA VOCÊ

A Rizzo liga pra você! Preencha corretamente seu número de telefone e entraremos em contato imediatamente.